Dicas/ Doces/ Salgados

Óleos de cozinha: quais são os mais saudáveis?


Olá pessoal, em meio a tantas opções de óleos de cozinha que encontramos nos mercados, sempre há duvidas de qual deles pode oferecer maiores benefícios para nossa saúde.
Então para quem não conferiu no #100restricoes semana passada saiu no site BrutalSC essa pesquisa, realizada pela querida Liliane Pólvora, minha amiga de treinos praticante do #100semrestricoes.
Confira!


ÓLEOS DE COZINHA: QUAIS SÃOS OS MAIS SAUDÁVEIS?

As gorduras são muito importantes nas dietas. Há certas vitaminas (A, D, E e K) que precisam da gordura para serem absorvidas. No mercado são muitas as opções de gorduras e óleos de cozinha, mas você sabe quais os mais saudáveis para o consumo e porquê? Pesquisas realizadas nos últimos dez anos absolveu as gorduras saturadas, antes associadas ao aumento do colesterol e a problemas cardíacos, demonstrando que, pelo contrário, elas contribuem para a saúde do coração e a perda de peso.

Uma nova revisão de todos os estudos sobre o assunto mostra que a gordura saturada natural pouco processada (como a manteiga e o óleo de coco), são opções mais saudáveis do que os óleos vegetais refinados poli-insaturados ricos em ômega-6. Os óleos de sementes altamente processados contêm altíssimos níveis de ácido linoleico (ômega-6), que quando consumidos em excesso têm efeitos prejudiciais à saúde e estão associadas a um aumento de doenças inflamatórias tais como doença cardiovascular, diabetes do tipo 2, artrite reumatóide, asma e câncer.

Um dos fatores decisivos levados em conta no estudo dos óleos e gorduras foi o grau de estabilidade a altas temperaturas. A grande maioria dos óleos vegetais se oxida quando expostos a altas temperaturas liberando vários compostos prejudiciais como os peróxidos lipídicos e aldeídos que podem ser cancerígenos. Nesse ponto, as gorduras saturadas são mais resistentes a altas temperaturas que as monoinsaturadas, que por sua vez, são mais resistentes que as poli-insaturadas.

O QUE ISSO QUER DIZER NA PRÁTICA?

A maioria das gorduras de cozinha contêm uma combinação de cada, saturado, mono e gorduras poli-insaturadas, sendo o óleo de cozinha rico nessa última. As gorduras saturadas são resistentes a altas temperaturas conservando suas propriedades enquanto as gorduras mono-insaturadas são adequados para cozimentos rápidos e a gorduras poli-insaturadas (maioria dos óleos vegetais) não devem ser levados ao fogo. Por isso, olho nos rótulos a partir de agora!

E QUAIS SÃO OS ÓLEOS/GORDURAS MAIS INDICADOS ENTÃO PARA A COZINHA?

Os três mais acessíveis e conhecidos no Brasil são a manteiga, óleo de coco e azeite de oliva extra-virgem. Sim, extra-virgem. Nova pesquisa provou que além de ser um óleo pouco processado e que, por isso, conserva a maioria de seus nutrientes, ele pode ser também aquecido pela prevalência das gorduras saturadas e monoinsaturadas na sua composição e alteração mínima em altas temperaturas!

A manteiga e o óleo de coco se destacam das outras gorduras saturadas por serem ácidos graxos composto de cadeia média, ou seja, é metabolizado pelo organismo de maneira mais rápida, propensos a serem queimados como energia do que armazenados como gordura como nos óleos vegetais. Eles possuem ainda propriedades anti-microbianas e a manteiga se destaca pela enorme quantidade de vitaminas como a A, E e K2.

Pesquisas mostram ainda que o óleo de coco possui lipoproteína e pode reduzir os níveis de colesterol ruim no corpo, o LDL mas, deve ser usado com moderação, pois o excesso pode não só não melhorar esse quadro como torná-lo ainda mais grave. Sem contar no aumento de peso, uma vez que uma colher de sopa do óleo é mais calórica que uma colher de manteiga.

Há uma ressalva sobre utilizar a manteiga para cozinhar. Manteiga comum contém pequenas quantidades de açúcares e proteínas (lactose) e, por isso, tende a se queimar  em altas temperaturas como em frituras.  Por isso, prefira a manteiga clarificada ou ghee que suporta temperaturas superiores à da manteiga e de outros óleos sem criar toxinas. Veja aqui no Kitutes sem Lactose como é prático e  de baixo custo preparar sua manteiga Ghee em casa.

MAS SÓ A MANTEIGA, O ÓLEO DE COCO E O AZEITE SÃO SAUDÁVEIS PARA O COZIMENTO?

Não. O óleo de abacate e palma (dendê) também são excelentes e estáveis em altas temperaturas, lembrando que a questão aqui é apontar os melhores óleos vegetais para cozinhar. Temos óleos vegetais até saudáveis se consumidos frios como o de gergelim, amêndoas e amendoim. Os demais óleos como óleo de soja,  milho, canola e girassol devem ser evitados porque, como foi dito, são ricos em gorduras polinsaturadas, e, por isso, não devem ser expostos a temperaturas elevadas.

E A MARGARINA?

É um alimento altamente processados ​​que foi inventado para substituir a manteiga. O ingrediente principal é o óleo vegetal, juntamente com emulsificantes, corantes e vários ingredientes artificiais. O óleo vegetal é líquido a temperatura ambiente e é por isso que a margarina é frequentemente hidrogenada, o que lhe confere uma consistência mais dura e prolonga a vida de prateleira. A hidrogenação também transforma alguns dos óleos vegetais em gordura trans, altamente tóxica. Por isso, o seu consumo também não é recomendado.

Prefira sempre óleos e gorduras alimentares mais saudáveis, menos processados ​​que podem suportar altas temperaturas. E certifique-se de usar óleo de coco virgem, prensado à frio, assim como o azeite extra-virgem, que é extraído usando métodos naturais e com padrões estabelecidos de pureza que conserva seus nutrientes e propriedades características como sabor e cheiro.

Lembre-se:  tudo que é mais orgânico, tem um sabor gostoso, e claro, faz bem para a saúde.

Veja como fazer a manteiga Ghee, clique aqui.

Fonte: brutalsc.com

Em português:
 
Em inglês:

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply

ACOMPANHE

Categorias