Dicas/ Sem categoria

COMO VOCÊ TEM SE VALORIZADO?

Para refletir…

Hoje nosso assunto é especial! Ele é fundamental para a satisfação na vida. Faço um convite para que todos reflitam sobre sua autoestima.

“Nossa! Preciso arrumar meu cabelo URGENTE!! Minha amiga falou que estava esquisito, apesar de eu ter me arrumado antes de sair“

“ Vou ter que me apresentar para turma toda. Eu sei tudinho o que eu tenho que falar, mas o que será que as pessoas vão pensar de mim? Tenho que fazer perfeito!”

“Minha irmã fica tão chateada quando eu falo para ela as coisas que eu não gosto, então, acho melhor não falar que não gostei de ela ter pego meu livro e grifado todas as páginas. Eu cuido tanto do meu livro e agora vou ter que ver os riscos todos os dias”

Os exemplos acima exemplificam uma pessoa com baixa autoestima. A autoestima é a forma como sentimos e pensamos sobre nós mesmos e também, a forma como agimos em algumas situações. Ela, portanto, envolve pensamentos, sentimentos e comportamentos e por isso, para refletir sobre sua autoestima, vale um exame sobre como você tem conseguindo se valorizar na vida nesses três aspectos. Sugiro as seguintes reflexões:

a) Como você tem avaliado você mesmo? – Algumas pessoas fazem avaliações injustas que não descrevem a realidade de forma clara. Por exemplo, se o bolo que fizermos ficar bom, nós devemos ficar atentos a isso. Nós teremos várias dicas (elogios, pedir um novo pedaço, por exemplo) das pessoas que, de fato, o bolo está bom. Algumas pessoas, independente do sabor do bolo e das dicas, avaliam a situação descrevendo que poderia ter ficado melhor se tivesse feito diferente. Você tem sido justo com você?

b) Qual é o valor que a opinião do outro tem na sua vida? – Descrever uma situação forma justa com você é importante, porém quando não estamos no sentindo bem podemos dar um peso maior a opinião dos outros e isso colabora para que a gente aja de acordo do que é importante para o outro e não para nós mesmos. Afinal de contas, quem é mais importante?

c) Como você age quando precisa defender os seus direitos e sentimentos? – Ser assertivo nos relacionamentos, ou seja, não ser passivo nem agressivo, faz com que as pessoas nos respeitem. Colocar limites para nos proteger do que não gostamos e criar nos relacionamentos coisas prazerosas, faz com que a gente se sinta bem! Como você tem falado com as pessoas sobre os assuntos difíceis? Como você tem expressado os bons sentimentos?

d) Você é exigente? – Pessoas com baixa autoestima podem apresentam critérios exagerados sobre o desempenho pessoal. Não ficam satisfeitas com o que a vida permite que seja feito e buscam sempre a perfeição. Se uma pessoa tem duas provas no mesmo dia, provavelmente, o estudo não renderá tanto e, portanto, a nota pode refletir essa situação. Como estão seus critérios?

Todas as reflexões acima não especificaram a condição física do nosso corpo e a relação com a autoestima. Lógico que a satisfação em relação ao nosso peso ou formato do corpo impactam na autoestima, porém isso não é o FUNDAMENTAL. Vale SIM cuidar do corpo e da saúde com carinho para se sentir bem, mas também é preciso cuidar da forma como você avalia as situações, dos relacionamentos e da exigência! Boas reflexões para todos! Se você quiser dividir seus pensamentos comigo, sinta-se à vontade para escrever um e-mail (contato@psicologamarisa.com.br).

Psicológa – Marisa Richartz Felicio
Atendimento personalizado no consultório em Curitiba/PR.
Orientações psicológicas online por meio do Skype.
Saiba mais: contato@psicologamarisa.com.br www.psicologamarisa.com.br (CRP 08/15002) Especialista em Terapia Comportamental Mestre em Análise do Comportamento
Telefones: (41) 9 9975-0117 (41) 3205-4964

 

 

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply

ACOMPANHE

Categorias